domingo, 26 de abril de 2009

Comissão Europeia lança Site e Fórum Europeus sobre integração

No dia 20 de Abril, em Bruxelas, Jacques Barrot, vice-presidente da Comissão Europeia, lançou dois importantes instrumentos em prol da integração de imigrantes na Europa: O Site Europeu sobre Integração e o Fórum Europeu de Integração.

O Fórum, promovido pela Comissão Europeia em cooperação com o Comité Europeu Económico e Social, vai oferecer aos representantes das organizações da sociedade civil a oportunidade de partilhar a sua experiência e os seus pontos de vista sobre assuntos de integração, especialmente no que diz respeito à agenda europeia no campo da integração de imigrantes. Da mesma forma, este fórum permitirá às diferentes instituições europeias, assumir um papel pró-activo neste campo.

O web-site europeu sobre integração, é uma plataforma única para a constituição de uma rede de informação e partilha sobre políticas e práticas na integração de imigrantes. Tendo como público alvo agentes que trabalhem as questões da imigração, não só ao nível da esfera governamental, mas também da esfera não-governamental, o site oferece uma vasta biblioteca contendo relatórios, documentos políticos, legislação, entre outros.Também as boas práticas têm lugar relevante neste espaço, apresentadas de uma forma clara e comparável, de forma a poderem facilmente ser aproveitadas. Outros instrumentos úteis oferecidos por esta plataforma são os dossiers nacionais, com a informação mais recente sobre políticas e legislação dos Estados Membro, assim como informação sobre oportunidades de financiamento e instrumentos para encontrar parceiros de projecto através desta plataforma.

O site, lançado no dia 20 de Abril, encontra-se disponível em http://www.integration.eu/

Fonte: http://www.acidi.gov.pt/modules.php?name=News&file=article&sid=2843

terça-feira, 21 de abril de 2009

Euzali Bayma Pires e a CIIBRA na TV

Entrevista para o Programa Nós (RTP2) realizada em 12/04/2009
Jornalista Juliana Iorio

sábado, 18 de abril de 2009

Estamos Aqui!

Estamos aqui! Para muitos de nós, um lugar estranho, longe do nosso lar, da nossa Pátria amada. Longe da nossa cultura, da nossa gente, dos nossos costumes, dos nossos abraços, do nosso calor. Mas estamos aqui, dispostos a lutar, a aceitar e a aprender novos costumes. Queremos nos integrar, sem preconceitos e sem discriminação. Queremos ser respeitados, assim como respeitamos. Queremos entender a globalização. Não viemos para roubar o trabalho de ninguém, não viemos para impor nossas condições …. Só queremos respeito. Legais ou ilegais, somos seres humanos, que sofre e que chora de saudades. Saudades da mãe, do pai, dos irmãos, dos filhos, da mulher ou do marido. Saudades do vizinho, do bairro, da gente humilde que ficou, mas que estão guardadas em nossos corações. Com ou sem formação, estamos aqui, para trabalhar, para ter um lugar ao sol, para ajudarmos nossas famílias, para podermos viver com dignidade. Queremos ser respeitados como cidadãos. Cidadãos sim, porque não? Se somos contribuintes, se pagamos os impostos e se contribuímos para a seguridade social, porque não somos cidadãos? Porque dizer que somos “ilegais”? Queremos falar sem medo, queremos te chamar de irmão, queremos te abraçar e dizer: Obrigado.

Vamos todos dar a mão, dizer não a exploração e a escravidão. Vamos nos lembrar da história, de um passado cheio de glórias, de ex-colónias orgulhosas que um dia receberam de braços abertos seus irmãos.

Queremos dignidade, queremos oportunidades, sem precisar ter estatutos ou ter estudos. Queremos viver livres e não ser caçados como bichos.

E você?

A CIIBRA foi criada para ajudar todos aqueles que se sentem discriminados, sem distinção de raça, sexo ou nacionalidade.

Euzali Bayma Pires Presidente

Objectivos

A Associação prosseguirá todas as actividades que directa ou indirectamente se relacionam com os seguintes objectivos: a) Desenvolver nos termos da Lei e dos Estatutos a cooperação e a solidariedade entre os seus associados, na base da realização de iniciativas relativas à problemática da imigração entre estes e os demais entes públicos ou privados. b) Defender e promover os direitos e interesses dos imigrantes e seus descendentes em tudo quanto respeite à sua valorização, de modo a permitir a sua plena integração e inserção na esfera social, económica, laboral e cultural; c) Desenvolver acções de apoio aos imigrantes e seus descendentes visando a melhoria das suas condições de vida nomeadamente no apoio à saúde; d) Promover e estimular as capacidades próprias, culturais e sociais das comunidades de imigrantes e seus descendentes visando a melhoria da sua integração na comunidade; e) Propor acções necessárias à prevenção ou cessação de actos e omissões de entidades públicas ou privadas que constituam xenofobia, discriminação racial ou qualquer outro tipo de discriminação; f) Estabelecer intercâmbios com associações congéneres estrangeiras ou promover acções comuns de informação ou formação. g)Colaborar com outras associações que prossigam fins idênticos.

Atribuições

Com vista à realização dos seus objectivos a Associação tem, entre outras, as seguintes atribuições: a) Proporcionar aos associados o acesso a documentação sobre imigrantes; b) Organizar grupos de trabalho para a investigação, estudo e análise de questões imigrantes; c) Editar revistas, jornais ou outros documentos de interesse relevante; d) Organizar encontros, colóquios, conferências e seminários; e) Promover a formação de imigrantes, tendo em vista a sua integração social, incentivando-se concretamente a formação de monitores que orientem adequadamente as actividades sócio-culturais promovidas pela Associação; f) Promover o intercâmbio e a cooperação com associações e organismos, nacionais e estrangeiros que prossigam os mesmos objectivos; g) Promover a cultura artística incentivando a criação de agrupamentos de danças e cantares que executem preferencialmente obras dos países de origem.